Este agradecimento é dirigido especialmente aos dois médicos acima referidos, mas nunca esquecendo a restante equipa, as senhoras dona Fabienne e dona Elsa.

É com satisfação, reconhecimento e respeito que me dirijo a esta maravilhosa equipa: Vocês são o máximo. Agradeço o atendimento VIP, que me foi prestado, a atenção e a grande paciência que tiveram e continuam a ter comigo, esta equipa presta cuidados e atenção ao paciente muito para além da cirurgia. (são o expoente máximo nos cuidados médicos e na simpatia).

Explicaram-me como se desenrolaria todo o procedimento médico dos implantes zigomáticos, (A ideia pré-concebida de que os implantes zigomáticos são perigosos, desapareceu). A explicação dada, foi crucial para me submeter à cirurgia.

Muitas amigas e colegas minhas me disseram: “Os implantes zigomáticos vão apanhar o osso que está junto dos olhos, não tens medo de ficar cega? ”

Uma pequena história do que era a minha vida antes dos Implantes Zigomáticos: 


Antes de me submeter a este procedimento, eu era uma pessoa que não ria com naturalidade, tinha medo de rir à gargalhada como sempre gostei de fazer… 

Sou por natureza, uma pessoa positiva e alegre, que gosta de rir, de dar gargalhadas, mas tinha uma limitação: Usava uma prótese que não se adequava à minha boca, nem à minha maneira de ser. Tinha de andar sempre com a cola da prótese na bolsa, não fosse inadvertidamente a dita saltar-me da boca. 

Tinha medo de rir, apenas sorria ou ria com moderação… não fosse a prótese mover-se ou sair da boca… tinha medo de me debruçar numa varanda a rir ou a falar olhando para baixo, pois tinha medo que a prótese caísse… Não vivia plenamente feliz… sentia-me feia… Tinha uns dentes feios.

Conheci o Instituto Português da Face e tudo mudou.


Os Doutores David Ângelo e David Sanz, estes dois médicos mudaram radicalmente a minha vida: Devolveram-me a alegria de viver… devolveram-me as minhas gargalhadas, (andavam perdidas no tempo), Isso está bem visível nas fotos que junto a este depoimento.

Tinha saudades de rir às gargalhadas, isso voltou a fazer parte da minha vida, rir sem medos. Agora tenho um sorriso bonito. As pessoas amigas dizem-me: “tens um riso bonito e contagiante”.

Fica aqui o meu testemunho e agradecimento ao Instituto Português da Face.

Muito obrigada a todos – Luzia Amélia Filipe