Certamente já ouviu falar de implantes dentários; um procedimento que permite a substituição de um ou mais dentes perdidos. Mas sabia que nem sempre este tipo de implantes é a resposta adequada? Se além dos dentes, também houve perda óssea, a resposta pode passar pelos implantes zigomáticos, uma intervenção que permite colocar os implantes e fixar a prótese aos implantes em apenas 1 dia!

Com a perda de dentes vem também a perda óssea dos maxilares, pois o osso deixa de ter a sua principal função – suportar os dentes. Assim, a densidade do osso vai diminuindo ao longo do tempo, até deixar de ser também um bom suporte para receber um implante tradicional e uma coroa. Esta situação é ainda mais inconveniente quando falamos da ausência total de dentes. Nestes casos, os implantes zigomáticos são uma solução alternativa bastante viável pois não precisam de osso maxilar para serem colocados. Mas como vão colocar implantes sem osso no maxilar? Porque usamos como suporte ósseo, o osso zigomático, localizado acima do maxilar, na zona a que normalmente chamamos de “maçã do rosto”.

Trata-se de uma cirurgia feita em bloco operatório, sob o conforto garantido de uma anestesia geral, ou seja, sem sentir qualquer dor ou desconforto durante o procedimento. Tem a duração de apenas algumas horas e permite ao paciente voltar a casa no mesmo dia pelo seu próprio pé, já com o seu novo sorriso.

No Instituto Português da Face, os implantes zigomáticos são um tratamento bastante frequente e elevados níveis de satisfação pelos pacientes. Representam, não só, a recuperação do bem-estar e de funções básicas como a mastigação, a fala e a respiração, como também a segurança de um novo sorriso!