A cirurgia ortognática consiste num procedimento médico com o objetivo de melhorar a relação proporcional dos maxilares em relação a face. Deste modo, esta cirurgia promove a estética/harmonia facial e uma melhor oclusão (mordedora). Estima-se que 25 a 30% da população apresenta algum grau de desarmonia facial causada por alterações dos maxilares e que pelo menos metade desse total pode beneficiar do tratamento, incluindo a cirugia ortognática. O fato de não gostar do que vê no espelho, quando é fotografado ou em convívios sociais, faz com que a procura pela mudança facial seja um fator definitivo na decisão de realizar a cirurgia ortognática. Muitas vezes e erradamente, é vista como uma cirurgia unicamente estética, sendo que na verdade consiste numa cirurgia funcional.

 

 O planeamento 3D da cirurgia ortognática permite avaliar com exatidão milimétrica os movimentos do osso que serão realizados no dia da cirurgia. Esta tecnologia permite uma análise criteriosa e detalhada do formato da cara, auxiliando no diagnóstico e, consequentemente, ajuda garantir uma maior precisão dos resultados expectáveis, assim como um tempo cirúrgico menor e um pós-operatório mais confortável. Para o planeamento 3D é necessário que o paciente realize uma tomografia computerizada, um scâner dentário ou toma de registos dos mesmos e umas fotografias calibradas no consultório. A análise final do planeamento 3D possibilita uma visão geral da estrutura óssea facial, de frente, de perfil e submento-vértice, ou seja, visto de cima do crânio para o mento. As conclusões do planeamento serão discutidas entre o cirurgião, o médico dentista (ortodontista) e o paciente, que poderá referir os seus desejos ao nível dos resultado estético sendo esclarecidas todas as vantagens do ponto de vista funcional.

 

Se tem dúvidas, entre em contacto com a nossa equipa!