Piezosurgery® foi desenvolvido pelo Dr. Tomaso Vercellotti em conjunto com os engenheiros da Mectron Medical Technology, Carasco, Genova, Itália, em 2007. Desde então, diversos estudos têm testado e comprovado os benefícios desta nova tecnologia no corte do osso. O sistema adota um conceito já amplamente conhecido, o de piezoeletricidade. Ao receber estímulos de pressão ou tensão, os cristais como o quartzo, por exemplo, são capazes de produzir campos eletromagnéticos de intensidade exatamente iguais aos que receberam, muitas vezes de forma tão perfeita que são utilizados em relógios e/ou computadores. Os cristais de hidroxiapatite do osso apresentam a mesma propriedade piezoelétrica, deformando-se em um campo elétrico. Assim esta nova “serra” utiliza a capacidade de piezoeletricidade óssea para desagregar os cristais de hidroxiapatite em um determinado plano, “cortando” o osso por meio de vibrações de ultra-som.

A principal vantagem da cirurgia piezoelétrica é que, uma vez em contacto com tecidos moles, o dispositivo activo de corte cessa a sua atividade, preservando totalmente a integridade de vasos e nervos, frequentemente e/ou acidentalmente comprometidos ao usar serras cirúrgicas convencionais ou brocas.

Ao utilizar serras comuns e/ou brocas em osteotomias, há necessidade de se aplicar pressão, mesmo que discreta, para que se obtenha o corte, implicando em certo grau de aquecimento, tanto do osso quanto dos tecidos moles adjacentes.  Deve-se realizar apenas pressão firme da microserra durante o corte, o que resulta em um aquecimento reduzido, diminuindo o risco de osteonecrose, garantindo a vitalidade dos osteócitos. Quanto mais suave a pressão da serra piezelétrica sobre o osso, mais linear a vibração do instrumento e melhor o corte. Uma vez que não lesa tecidos moles, o dispositivo reduz sensivelmente a hemorragia durante as intervenções cirúrgicas, melhorando a visibilidade durante o procedimento e diminuindo fenómenos inflamatórios indesejáveis, como edema e dor.

As perspectivas de utilização deste instrumento prometem revolucionar importantes paradigmas nas diversas áreas da Cirurgia.

No IPF usamos o Piézoelectrico em todas as cirurgias contribuindo assim para diminuir os riscos e para melhorar o pós operatório dos nossos doentes.