Redução da testa ou Frontoplastia. Uma cirurgia segura e eficaz

 

 A conformação 3D do osso da testa e a linha de implantação do cabelo definem esteticamente a parte superior da face. A cirurgia desta região e uma das cirurgias mais procuradas para feminização facial quer no contexto transgénero quer em mulheres "cis" que querem uma estética mais feminina.

 

Todas as semanas, 4 a 5 doentes procuram o Instituto Português da Face com o objectivo de ficar com a testa mais curta e mais feminina.  A maioria dos doentes refere uma testa demasiado grande em relação à face, e querem uma solução que proporcione uma testa mais harmoniosa. 

 

Qual a solução para estes doentes?

 

A testa pode ser grande em relação ao resto da face, excesso de bossa frontal, marcos dos olhos muito proiminentes ou cabelo com implantação muito atras ou perda do mesmo ao longo do tempo por estímulos hormonais internos ou externos são situações que afetam diretamente a estética feminina. A redução da linha capilar ou avanço do couro cabeludo ou redução dos ossos da testa pode ser feita através de uma técnica cirúrgica que suaviza esta diferença do tamanho da mesma. Esta intervenção é realizada sobretudo em mulheres cis ou transgénero, sabendo que um  dos pontos atractivos na mulher está localizado 5-6cm acima da linha média das sobrancelhas, com uma bossa frontal suavizada ao nível da raiz da nariz e um marco dos olhos mais aberto . As mulheres africanas, chinesas e anglo-saxónicas apresentam maior prevalência de uma testa alongada.

 

Existem limitações da técnica cirúrgica?

 

Sim em relação a linha de implantação do cabelo, a principal limitação é definida pelo comportamento cutâneo do próprio doente e da laxidão dos tecidos. Em casos limite, pode ser necessário um expansor para permitir o avanço desejado.  Em relação a bossa frontal e marco dos olhos e preciso fazer um TAC 3D para definir com segurança os pontos onde tirar osso.

 

Esta técnica é realizada em bloco operatório?

 

Sim. Para maior conforto do doente, esta técnica é realizada sob anestesia geral, tendo o doente alta para o domicílio no próprio dia. As incisões cutâneas respeitam a orientação dos folículos capilares para salientar o aspecto natural. Em alguns casos esta técnica pode ser complementada com transplante capilar.

Dr. David Sanz