Rinoplastia ultrassónica – inovação e revolução na rinoplastia


A maioria das pessoas que procuram uma cirurgia de rinoplastia pretende que o seu nariz se torne mais pequeno e harmonioso na face. As características de um nariz grande podem incluir uma bossa, ossos do nariz largos, uma ponta nasal bulbosa e/ou narinas largas.

Para reduzir o tamanho e alterar a forma do nariz é necessário abordar a cartilagem e o osso em excesso. cortando, removendo e/ou moldando o osso. Este processo tem sido realizado com a utilização martelos, osteótomos/escopros e/ou limas.

Recentemente esta forma de trabalhar o osso mudou com a introdução da rinoplastia ultrassónica ou piezoelétrica em que é utilizado um instrumento cujas pontas finas vibram por acção de ondas sonoras de alta velocidade.
 
 

Dispositivo piezoelétrico disponível no Instituto Português da Face

 

As pontas do instrumento piezoelétrico têm a capacidade de atuar seletivamente sobre os ossos, sem ferir os tecidos moles vizinhos: pele, vasos sanguíneos, mucosa e cartilagens frágeis.

 

As osteotomias (cortes do osso) realizadas por este instrumento são muito precisas e o traumatismo dos tecidos vizinhos é significativamente menor o que se traduz em menor hemorragia intra-operatória, edema e hematomas menores no pós-operatório e um resultado estético mais preciso.

 

A recuperação de uma rinoplastia ultrassónica torna-se mais rápida, com menor desconforto e o resultado definitivo e regresso à vida activa mais precoces.

 

Vantagens da rinoplastia ultrassónica:


- osteotomias mais precisas e menos traumáticas

- edema/hematoma (“inchaço e olhos negros”) mínimos

- recuperação pós-operatória mais rápida


Autor: Dr. João Pimentel