Será que eu tenho sinusite?

São muitas as pessoas que acreditam ter sinusite. A sinusite, também designada por rinossinusite, é a inflamação ou infeção dos seios perinasais.    

Muitas pessoas provavelmente já tiveram um ou mais episódios de sinusite aguda mas “ter sinusite” prossupõe que a sinusite seja crónica, o que é uma situação menos frequente.

Os dados mais recentes revelam que a sinusite, afeta aproximadamente 5-15% da população, tanto na Europa como nos Estados Unidos da América.

Os sintomas de sinusite incluem a obstrução nasal, o corrimento nasal, a dor ou pressão na face e as alterações do olfato (diminuição ou ausência).

Quando a sinusite é aguda, a causa é muitas vezes viral e corresponde a uma constipação vulgar. Habitualmente a sinusite viral resolve espontaneamente mas pode acontecer que evolua para uma sinusite aguda
bacteriana, em que os seios perinasais são infetados por bactérias. Só nessa altura o tratamento passa a incluir antibiótico.

Após a resolução de um episódio de sinusite aguda o doente deixa de ter sintomas nasais.

A sinusite aguda bacteriana poderá complicar-se, e a infeção estender-se a outras estruturas como a cavidade orbitária ou a cavidade intracraniana. O aparecimento de edema (“inchaço”) das pálpebras, alterações da visão, dor de cabeça intensa (na região frontal) ou sintomas neurológicos, são sinais que deverão levar a uma observação imediata por especialista.

Quando os sintomas de sinusite persistem ao longo do tempo, nessa altura podemos estar perante o diagnóstico de sinusite crónica.

A sinusite crónica deve-se a vários fatores que podem incluir: alterações anatómicas dos seios perinasais, alterações da resposta imunitária da mucosa nasal, infecção dentária, infecção fúngica ou doenças sistémicas.

Atualmente a sinusite crónica divide-se em sinusite crónica com pólipos nasais (também chamada de polipose nasal) e sinusite crónica sem pólipos nasais.

Existem diferenças importantes entre as duas. Os doentes com sinusite crónica com pólipos nasais apresentam habitualmente uma diminuição mais acentuada do olfato comparativamente aos que não têm pólipos nasais.

Para a sinusite crónica existem vários tratamentos disponíveis. O tratamento depende das características da sinusite e das causas identificadas. Em casos mais graves a cirurgia poderá ser uma opção.


Se tem dúvidas, entre em contacto com a nossa equipa!