Os implantes zigomáticos são a solução ideal para quem perdeu muito osso nos maxilares ou pessoas que já tenham tentado os implantes dentários tradicionais no passado, sem sucesso.

Vantagens dos Implantes Zigomáticos


Se me perguntarem quais são as 3 vantagens deste tipo de implantes, não hesito em responder:

1 – evitamos realizar enxertos ósseos complexos aos nossos pacientes;

2 – é uma técnica previsível e segura

3 – é uma técnica realizada sob conforto da anestesia geral, com a prótese fixa nos implantes em 1 dia.

A evolução da Técnica dos Implantes Zigomáticos


Mas o tema de hoje é abordar a evolução da técnica cirúrgica de colocação dos implantes zigomáticos.

O grande impulsionador dos implantes zigomáticos foi Branemark que em 1989 colocou pela primeira vez num paciente implantes longos e inclinados. Em 1993 eram colocados os primeiros implantes ancorados no osso zigomático, dando assim o nome Implantes Zigomáticos.

A técnica usada por Branemark obrigava a que a emergência dos implantes fosse no palato e assim a reabilitação com prótese fosse muito abrangente e pouco ergonómica para os doentes.

A técnica evoluiu com os anos e com o progresso do entendimento da biomecânica dos implantes. Hoje sabemos que podemos colocar a emergência dos implantes numa posição mais anatómica onde ganhamos:

1 – ergonomia da prótese e com isso mais conforto para o doente

2 – menor invasão do seio maxilar e com isso aumentamos a taxa de sucesso destes implantes.

No Instituto Português da Face,  usamos um protocolo avançado e exclusivo para que comece a mastigar e a sorrir com conforto!

Dr. David Ângelo