Disfunção Temporomandibular

 
 

Departamento de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

 
O departamento de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial do Instituto Português da Face está dedicado à prevenção, avaliação, diagnóstico, tratamento e reabilitação da patologia dolorosa e disfuncional da face.

Os sintomas de Dor Orofacial podem aparecer de forma discreta (em casos de pós-operatório de intervenções na face ou em contexto oncológico) ou de forma mais intensa (Disfunção da Articulação Temporomandibular, Dor Neuropática, Cefaleias ou Enxaquecas). A nossa equipa multidisciplinar tem como principal objetivo proporcionar os melhores cuidados de saúde em doentes que sofram de Dor ou Disfunção Orofacial.

Dos diagnósticos mais comuns em doentes com Dor Orofacial salientamos: Disfunção da Articulação Temporomandibular, Cefaleia em Salvas, Rinosinusite, Enxaquecas, Cefaleias de Tensão, Patologia Oral (Síndrome de Boca Ardente, Líquen Plano Oral).
 
A Dor Orofacial Engloba
 
  • Disfunção da Articulação Temporomandibular
  • Dor dos Músculos Mastigatórios Cervicofaciais
  • Dor Neurovascular Facial
  • Dor Neuropática Facial
  • Cefaleias
  • Enxaquecas
  • Dor de Origem Oral
 
 
 

Tratamento da Disfunção Temporomandibular

 
 
 
 
 
 
 
 

A ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

 
Cada um de nós tem duas articulações temporomandibulares, uma de cada lado da mandíbula. A articulação temporomandibular apresenta sobretudo movimentos de deslizamento (única articulação do corpo humano com movimentos nos três eixos), através do contributo de uma complexa rede muscular em conjunto com uma anatomia muito particular. A articulação temporomandibular divide-se em componentes ósseos (côndilo mandibular e fossa temporal), componentes fibrocartilaginosos (disco articular), componentes sinoviais (membrana e líquído sinovial) e componentes musculares (cadeias musculares cervicofaciais). Entre o côndilo mandibular e a fossa temporal exite um disco articular. Este disco pode estar deslocado (fora do sítio) em alguns casos de disfunção temporomandibular. Este deslocamento do disco pode ser responsável por dor na articulação temporomandibular, dificulade em abrir a boca, estalidos na articulação temporomandibular, bloqueios da articulação temporomandibular.

A Articulação Temporomandibular (ATM) localiza-se em frente ao ouvido e permite-nos fazer movimentos essenciais como mastigar, falar, sorrir e até bocejar. Em média, a articulação temporomandibular é movimentada 2000 vezes por dia. O normal, é não nos apercebermos desta articulação no dia a dia. Quando esta articulação dói, estala ou limita a abertura normal da boca, é nesta altura que nos lembramos da ATM. Quando esta articulação está disfuncional, diz-se que há uma disfunção da ATM (DTM).
 
 
 
 
 

OS MÚSCULOS CERVICOFACIAIS

 
O movimento da articulação temporomandibular é dependente dos músculos cervicofaciais. É a relação harmoniosa entre a contração de algumas cadeias musculares e relaxamento de outras, de forma inconsciente, que nos permite falar, mastigar, bocejar, etc… A maioria dos doentes que apresenta alterações da ATM, apresenta também problemas dos músculos cervicais e faciais, porquê? A resposta é simples: sempre que estamos a contrair em excesso os músculos da mastigação, estamos também a sobrecarregar a articulação temporomandibular, causando assim um grande stress intra-articular. Esse stress pode ser tão grande que desloca o disco da sua posição normal para uma posição anormal.

O stress e a ansiedade são fenómenos que contribuem para a uma grande sobrecarga muscular, sobretudo nas cadeias cervicais e dos músculos mastigatórios. Quem não sentiu já, os dentes a apertarem uns nos outros em momentos de stress? Este apertar de dentes constante causa tensões prolongadas nos músculos que acabam por ter um efeito negativo provocando lesões musculares importantes. Estas lesões musculares traduzem-se em dor, em cansaço muscular, cefaleias de tensão, e por vezes podem originar zumbidos em alguns doentes. O normal é os doentes referirem uma dor tipo moinha, constante ao longo do dia na área dos masséteres e temporal.
 
 
 
 
 
 
 
Aqui temos o destaque dos dois músculos mais importantes na mastigação:
o músculo masséter e o músculo temporal
 
 
 
 
 

CAUSAS DA DISFUNÇÃO DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

 
Em muitos doentes é dificil determinar com rigor o que motivou o problema na articulação temporomandibular. Sabemos que o stress, ansiedade, traumatismo da articulação temporomandibular contribuem para um excesso de carga na articulação temporomandibular que pode conduzir a dor e inflamação da ATM. Essa sobrecarga pode deslocar o disco da sua posição normal. Este deslocamento do disco pode estar associado a dor na articulação temporomandibular, dor que pode variar de ligeira a muito intensa, bloqueios da boca quando estão a mastigar, que podem variar de bloqueios ligeiros a bloqueios graves e/ou estalidos da articulação temporomandibular.
 

Sinais e Sintomas

 
Os sintomas mais frequentes da DTM são:

1- Dor no local da articulação,
2- Ouvir/sentir estalidos ao movimentar o maxilar,
3- Sentir a boca presa ou bloqueada,
4- Dificuldade em abrir a boca,
5- Dor na cabeça (que muitas vezes se alastra ao pescoço e costas)
6- Sentir areias na articulação,
7- Cansaço nos músculos da mastigação.
 

Diagnóstico

 
A equipa do Instituto Português da Face irá pedir-lhe para preencher alguns questionários, fazer uma história clínica e um exame objetivo adequados para obter algumas hipóteses de diagnóstico.

Na história clínica iremos perguntar quando começou a sentir as suas queixas, como foi a evolução da doença, se fez tratamentos anteriores, qual o nível de dor que sentiu nos últimos seis meses, se sente que a sua abertura de boca agravou. Para nos ajudar pode e deve pensar e registar a história da sua disfunção temporomandibular.

No exame objetivo iremos realizar alguns testes à sua articulação que em conjunto com a história clínica e com os questionários irão ajudar-nos no diagnóstico.

Após a primeira consulta, pode haver necessidade de solicitar:
  • Ressonância Magnéticas às articulações temporomandibulares e/ou
  • Tomografia Computadorizada às articulações temporomandibulares e/ou
  • Ortopantomografia e/ou
  • Rx frontal

Em algumas situações a artroscopia da articulação temporomandibular pode ser usada também como meio de diagnóstico
 
 
 

Tratamentos para a Dor Temporomandibular

 
 

TRATAMENTOS NÃO CIRÚRGICOS

 

TRATAMENTOS CIRÚRGICOS

 
 

Outras Patologias frequentes que causam Dor Orofacial

 
 
 
 
 
 
 
 
Equipa IPFace Destacada para o Departamento
 
 
COORDENADOR DE DEPARTAMENTO
 
 
 
Equipa
 
 
 
 
 
PROF. DOUTOR DAVID ÂNGELO
 
 
 
DR. DAVID SANZ
 
MARIA DO CARMO
 
 
 
DR. CARLOS NABUCO
 
SHANNA SOARES
 
 
 
DR. JOÃO PIMENTEL
 
NELSON VILAÇA
 
 
 
DRª. MARTA GALRITO
 
ADRIANO ROCKLAND
 
 
 
DRª. LIA LEITÃO
 
 
 
ANGELA LEAL
 
 
 
 
Veja também
 
 
 
 
Disfunção Temporomandibular
 
 
 
 
 
 
 
 
Disfunção Temporomandibular
 
 
 
 
 
 
 
 
Disfunção Temporomandibular
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Faça Já a sua Pré-marcação