Medicina Oral

 
 
Saiba Mais
 
 

COORDENADOR DE DEPARTAMENTO

 
 
DRª. MARTA GALRITO
 

DRª. MARTA GALRITO

 
 
 
O Departamento de Medicina Oral do Instituto Português da Face tem como missão observar, diagnosticar, tratar e reabilitar todas as pessoas que tenham lesões da cavidade oral. Esta valência inclui também os efeitos adversos dos medicamentos na boca, assim como as manifestações orais de doenças sistémicas.

A cavidade oral, e os lábios, são revestidos por mucosa oral - que é a pele que está por dentro da boca e dos lábios.
A mucosa oral tem como principais funções:
  • Revestimento e Protecção contra agressores externos: bactérias, vírus e fungos
  • Integridade física da boca
  • Produção de saliva através das glândulas salivares
  • Inicio da digestão
  • Função sensorial táctil
  • Função sensorial térmica
  • Função sensorial gustativa - Paladar

Dentro da própria mucosa oral há 3 subtipos de mucosa diferentes: mucosa de revestimento, mastigatória e especializada. Cada subtipo com as suas características e funções, ... Leia mais
 
 
 
 

Outros Médicos

 
 
PROF. DR. DAVID ÂNGELO
 

Prof. DR. DAVID ÂNGELO

 
MÉDICO
 
 
 
Dr. David Sanz
 

Dr. David Sanz

 
MÉDICO
 
 
 
Dr. Carlos Nabuco
 

Dr. Carlos Nabuco

 
MÉDICO
 
 
 
 

Membros da Equipa

 
Nelson Vilaça - Instituto Português da Face
 

Nelson Vilaça

 
ACUPUNTURA
 
 
As doenças da Mucosa Oral podem dividir-se em: Doenças Benignas, Doenças Potencialmente Malignas e Doenças Malignas
 
 

Doenças Benignas

 
 
 
 
As doenças benignas da cavidade oral não apresentam potencial de se transformarem em cancro. No entanto, apesar de benignas, causam um enorme desconforto no dia-a-dia porque as pessoas sentem:
  • dor
  • incómodo
  • não conseguem alimentar-se
  • sentem dificuldade a mastigar e a engolir os alimentos
  • ardor
  • boca seca
  • fissuras e feridas na língua
  • lesões de mordedura (língua, bochechas e lábios)
  • ulcerações e bolhas
  • dificuldade a falar, sorrir ou rir
  • diminuição da qualidade de vida
Mas… Sabia que é possível aliviar estes sintomas e aumentar a qualidade de vida através de alguns tratamentos inovadores de que dispomos no Instituto Português da Face?

Dentro das doenças benignas da cavidade oral, língua e lábios, existe uma enorme diversidade de doenças. Vamos falar um pouco das mais comuns e como podemos ajudá-lo!
 
 
 
 

ESTOMATITE AFTOSA RECORRENTE
 

HPV
 

FIBROMA
 

SINDROMA DA BOCA/LÍNGUA ARDENTE
 

BOCA SECA
 

LÍNGUA SABURROSA E LÍNGIA FISSURADA
 

LÍNGUA GEOGRÁFICA
 

HIPERPLASIA GENGIVAL
 

LESÕES BRANCAS BENIGNAS
 

LESÕES VASCULARES
 

CANDIDÍASE ORAL AGUDA
 

OSTEONECROSE DOS MAXILARES RELACIONADA COM MEDICAMENTOS
 

MUCOSITE PÓS-QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA
 

OSTEORADIONECROSE
 

SÍNDROME DE SJOGREN
 

HERPES LABIAL
 
 

Doenças Potencialmente Malignas

 
 
 
 
O que são as Doenças Potencialmente Malignas da Boca?
Definem-se como doenças da mucosa oral (a pele por dentro da boca) e lábios, que acarretam um risco aumentado de ter cancro oral, seja na lesão identificada, seja na mucosa que aparentemente está normal.

Quais são as Doenças Potencialmente da Mucosa da Boca?
Segundo a Nova Classificação de 2018, as Doenças Potencialmente Malignas da Boca são 12:
1- Leucoplasia
2- Eritroplasia
3- Eritroleucoplasia
4- Queilite Actínica
5- Líquen Plano Oral
6- Lúpus Eritematoso Discóide
7- Fibrose Submucosa
8- Disqueratose Congénita
9- Glossite Sifilítica
10- Candidíase Crónica
11- Queratose do tabaco sem fumo
12- Lesões do Palato associadas ao tabaco reverso

Como posso saber se tenho uma Doença Oral Potencialmente Maligna?
Há várias formas de avaliar se tem uma Doença Potencialmente Maligna da Boca e todas são importantes:
- Avaliação pelo seu Médico Estomatologista
- Auto-Exame Oral
- Avaliação pelo seu Médico Dentista
- Avaliação pelo seu Médico de Família
- Endoscopia de Contacto (Técnica de Diagnóstico não invasiva)
- Biópsia (Técnica de Diagnóstico invasiva)

Não se pode escolher apenas uma, todas as avaliações são importantes e sobretudo ser acompanhado por um Médico com experiência em Medicina Oral.

O auto-exame da boca, feito em casa pela própria pessoa, uma vez por semana, tem valor na identificação de lesões novas ou, no caso de já ter alguma lesão identificada, verificar se aumentou de tamanho, se mudou de cor, se mudou de consistência ou se ficou endurecida. Se verificar algumas destas situações deverá contactar de imediato o seu Médico. Não espere pela próxima consulta, o tempo é chave de ouro nas Doenças Potencialmente Malignas da Boca.

Quantas vezes devo fazer o Auto-Exame da Boca?
Uma vez por semana será o suficiente na maioria dos casos. Siga as instruções do seu Médico.


 
 
 
 
Leucoplasia
 

Queilite Actínica
 

Líquen Plano Oral
 

Candidíase Crónica