Manchas Brancas

 
 

Já olhou para a sua boca hoje?

 

por Instituto Português da Face

 
Share on Facebook
Tweet
 
Ao realizar o auto-exame da cavidade oral, poderá deparar-se com “manchas brancas” na mucosa da boca ou dos lábios.

As “manchas brancas” poderão traduzir Lesões Benignas, sem potencial de transformação Maligna, mas também poderão ser um dos primeiros sinais de uma Doença Potencialmente Maligna da boca.

As Doenças Potencialmente Malignas apresentam potencial de transformação maligna, ou seja, a capacidade de se transformar num Cancro Oral.
O Cancro Oral é o 7º mais comum do mundo. Como em qualquer tumor maligno, a prevenção e o diagnóstico precoces são a forma mais eficaz de reduzir a mortalidade.

As manchas/lesões brancas na boca são o sinal comum a quase todas as Doenças Potencialmente Malignas da boca.

As doenças mais comuns são:

  • Leucoplasia: manifesta-se como uma mancha branca na mucosa oral, não atribuível a infeção, fricção ou doença inflamatória. É a doença potencialmente maligna mais comum da cavidade oral.
  • Queilite Actínica: comum em Portugal, é provocada pela radiação ultravioleta do sol. Podem observar-se estrias brancas sobretudo no lábio inferior, perda da definição entre o lábio e a pele. Apresenta uma elevada taxa de malignização.
  • Líquen Plano Oral: doença autoimune crónica inflamatória da mucosa oral. Apresenta-se com crises de ardor, dor e ulceração.
  • Candidíase Hiperplásica Crónica: infeção crónica da mucosa da boca por um fungo Candida Albicans. Manifesta-se normalmente atrás das comissuras labiais por uma mancha branca espessada.

Em qualquer dos casos, deverá ser observado por um especialista, em Medicina Oral, para realização de um Diagnóstico e Tratamento.

Estas lesões podem ter indicação para realizar uma Endoscopia de Contacto - uma nova tecnologia na área da Medicina, não invasiva para diagnóstico de lesões da mucosa oral, na qual conseguimos observar as células da boca através de uma micro-câmara, sem qualquer dor ou desconforto.

Algumas dessas lesões deverão ser acompanhadas, não tendo indicação para tratamento, apenas vigilância. Outras, poderão corresponder a infeções fúngicas pelo que deverão ser rapidamente tratadas. Outras, ainda, poderão ter indicação cirúrgica, na qual a lesão deverá ser removida e enviada para análise.
 
 
 
 

Outros artigos relacionados

 
 
 
O Síndrome da Boca Ardente
 
10 Perguntas e Respostas.
 
 
 
Já olhou para a sua boca hoje?
 
No IPFace queremos melhorar a sua saúde oral.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Faça Já a sua Pré-marcação